Dicas para manter o foco nos estudos e no trabalho durante a pandemia

14 de julho de 2021
Por  Iron English

Você já deve ter notado entre seu grupo de amigos ou mesmo em sua família que, dado o confinamento, muitos passaram a experienciar uma certa dificuldade de concentração. Essa pode acontecer tanto no trabalho ou mesmo em seus estudos.

Tarefas simples, que antes eram realizadas rapidamente, começam a tomar muito mais tempo de nossas vidas. Em outras palavras, não porque elas, em si, tenham se tornado mais complexas, mas porque nossas mentes trabalham em um novo ritmo. Dessa forma, muitos são os fatores que contribuem para esse sentimento generalizado de falta de concentração.

Falta de concentração:

O primeiro deles pode dizer respeito ao excesso de informações. Todos os dias, o dia inteiro se não cuidarmos para que isso não aconteça, somos bombardeados com inúmeras notícias sobre a pandemia no Brasil e no mundo. Notícias essas, diga-se de passagem, que nem sempre são muito boas, sobretudo em se tratando do nosso país nos últimos tempos. E embora seja evidente que a informação é uma ferramenta importante de combate ao vírus, o excesso dela pode nos ser prejudicial, sobretudo no que diz respeito a nossa saúde mental.

Além disso, outro desdobramento da pandemia que afeta consideravelmente nossa concentração diz respeito ao fato de, agora, não termos mais limites físicos que organizem espacialmente nossas atividades. Com o isolamento social, acabamos por ter de fazer tudo em um mesmo lugar. Portanto, nosso trabalho, os estudos, nossos hobbies, atividade física, o  cuidado com nossas crianças estão todos centralizados.

Mas sem uma separação física que delimite os espaços de cada uma dessas atividades, ficamos tentados a realizá-las todas ao mesmo tempo. Portanto, muitas vezes uma tarefa acaba por interferir na outra, de modo que nada é feito plenamente como teríamos desejado.

Pensando nisso, separamos algumas dicas que vão te ajudar a restabelecer sua concentração nas atividades profissionais e nos estudos, confira!

  • Organize-se

Em tempos como este, a gente precisa de mais organização e disciplina do que antes. Ao conhecer seu novo ritmo de vida e também daqueles que moram com você, é importante organizar seu tempo de acordo com as dinâmicas da casa. 

Parte da compreensão dos nossos novos padrões de concentração passa por percebermos que nossos momentos de calma foram reduzidos durante o dia. Por isso, os momentos de plena concentração e reflexão sobre atividades complexas também são menores. Dessa forma, uma tarefa que antes fazíamos rapidamente, agora leva muito mais tempo para ser finalizada. 

Por isso, ao invés de nos frustramos com as mudança em nossa produtividade, muito melhor seria se aceitássemos a nova música que rege o ritmo das nossas vidas, harmonizando nossos movimentos de acordo com ela. Com isso quero dizer que, para as atividades que requerem maior concentração, é inútil tentar fazê-las enquanto todos estão simultaneamente solicitando sua atenção. Se você tem crianças, é melhor deixar para realizá-las enquanto os pequenos dormem, seja mais cedo pela manhã ou mais tarde durante a noite, por exemplo.

E outra coisa fundamental que você não deve deixar de prever durante os seus dias de trabalho e estudos são os seus momentos de pausa, que te ajudarão a descansar depois de períodos de grande atividade, e retomar, depois, as atividades, com novo gás e energia.

 

  • Corte as distrações

Absolutamente tudo pode nos distrair: as nossas crianças, o excesso de informação, os nossos sentimentos, e etc. Daí que, para conseguirmos nos concentrar melhor é preciso cortar todas as distrações possíveis.

Você pode começar por tirar as notificações do seu celular, por exemplo, não só as sonoras como aquelas que se dão por vibrações, pois nosso cérebro é facilmente distraído por barulho e movimento.

Ainda pensando sobre eliminar sons e movimentos desnecessários, é importante escolher, na medida do possível, um lugar sóbrio e tranquilo para que você consiga focar melhor em suas atividades. É só pensar: como são as bibliotecas? Normalmente, além de silenciosas, nelas não há nada se movimentando por perto. As cores do ambiente tendem a ser mais neutras, e nas mesas de estudo não há nada além de tomadas e lamparinas. Isso tudo tem um porquê: facilitar a concentração sobre os estudos, pois a concentração só vem quando a gente não é solicitado o tempo inteiro, não só por pessoas, mas por diferentes estímulos. 

 

  • Transforme tarefas complexas em pequenas atividades 

É muito difícil que consigamos realizar uma tarefa complexa de uma só vez e sem interrupções durante a quarentena. A solução para driblarmos esse problema, no entanto, é bastante simples.

Sempre que possível, é melhor transformar uma atividade grande e trabalhosa em pequenas tarefas, desmembrando-a em uma espécie de check-list que você possa dar conta durante o seu dia. Assim, mesmo que ocorram interrupções frequentes e inadiáveis, você consegue sempre retomar o fio da meada do seu trabalho com alguma facilidade.

Sem contar que, dividindo uma tarefa complexa em tarefas menores, você consegue visualizar melhor o que precisa ser feito e quando, além de ter a satisfação de ir tickando tudo o que já foi terminado até o momento. Assim, ao invés de oensar no que não foi finalizado, você passa a olhar tudo o que já foi feito com satisfação.

 

  • Faça uma coisa de cada vez

Não adianta, por mais que você queira acreditar que consegue fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo, o que o seu cérebro diz é que, para fins de concentração plena e maior rendimento, é melhor que você se dedique a uma tarefa de cada vez.

Então, se você tem um objetivo preciso de realizar uma atividade x, é importante que você vá direto ao ponto com uma intenção precisa. Por exemplo, se você está estudando inglês, abra o navegador com um propósito claro, e só pesquise o que é realmente.

De outro modo, é muito fácil que você se perca pelas redes sociais e quando você se dá conta disso, sua pesquisa não tem relação com seu objetivo.

 

  • Descubra o que te motiva em cada tarefa

É mais fácil mantermo-nos concentrados quando estamos verdadeiramente engajados em uma atividade. No entanto, não é fácil descobrirmos o que nos motiva a realizar cada tarefa que precisamos cumprir no dia a dia.

Para perceber o que te faz sentir-se motivado em suas atividades, comece a pensar nas coisas boas da sua vida, e suas consequências.

Por exemplo, se você se encontra desmotivado em meio a uma aula de inglês, tente lembrar do porquê de aprender essa língua. Afinal, o que você quer fazer com ela no futuro: Viajar? Morar fora? Arrumar um emprego melhor?

Encontrar uma razão por trás das suas atividades mais rotineiras, e pensar no seu futuro, te ajudará a focar em suas respectivas execuções.

 

Newsletter

Inscreva-se para receber conteúdos exclusivos.