Por que a Gestão do Conhecimento é imprescindível nos dias atuais?

20 de agosto de 2020
Por  Iron English

Impulsionado pelo avanço cada vez mais dominante da tecnologia, o mundo vive, em todas as suas esferas, a chamada Era da Informação. Nunca antes o conhecimento esteve tão acessível! Hoje, o saber se multiplica de maneira rápida, se tornando retrógrado com frequência e se renovando a todo instante!

Evidentemente, essa conjuntura se reflete no mercado de trabalho e, assim, na realidade das organizações. A quantidade de conhecimentos produzidos dentro de uma empresa é imensa e, quando eles são mapeados e bem geridos, os resultados tendem ao sucesso e à efetividade.

É por isso que, no meio corporativo atual, muito se tem falado sobre a Gestão do Conhecimento. Este texto é para você que, enquanto líder, entende a importância de estimular o compartilhamento e a cooperação entre os membros da sua equipe, mirando à potencialização da produtividade.

 

Mas, afinal, o que é a Gestão do Conhecimento?

Conceito que começou a se propagar na década de 1990 e que ganha mais sentido a cada ano que passa, a Gestão do Conhecimento é um conjunto de práticas que possibilita, dentro de um grupo de colaboradores, a identificação, criação, a construção, o compartilhamento, a otimização, a renovação e o bom uso do conhecimento.

No contexto empresarial, o saber de uma única pessoa não implica, sozinho, em produtividade. Em prol do desenvolvimento de uma equipe independente e habilidosa, é preciso que o conhecimento seja estruturado, divulgado, multiplicado e, sobretudo, gerido.

 

Uma engrenagem de conhecimento

Existem duas ideias importantes para entender a engrenagem sobre a qual a Gestão do Conhecimento se sustenta. 

A primeira diz respeito ao conhecimento tácito, isto é, ao saber da experiência e da prática, ao know-how do profissional, que, num primeiro momento, é difícil de ser explicado, formalizado ou ensinado.

Há, depois, o que chamamos de conhecimento explícito, formalizado, acessível através de variados recursos – livros, textos, vídeos, infográficos etc. – e que é relativamente mais fácil de ser transmitido.

A engrenagem em questão coloca os dois eixos acima mencionados um em função do outro, originando as quatro operações fundamentais da conversão do conhecimento:

 

1) Socialização

É a troca de conhecimentos tácitos, um aprendizado em conjunto, e ocorre quando os colaboradores compartilham entre si as suas práticas.

2) Externalização

Por sua vez, tem a ver com a formalização, com a conversão e com a articulação de um conhecimento tácito em um conhecimento explícito, que passa a ser expresso por meio de conceitos, hipóteses e modelos, por exemplo.

3) Combinação

É a conexão entre os mais diferentes conhecimentos explícitos, observada em reuniões, em conversas e, inclusive, no ensino de cunho mais formal.

4) Internalização

Diz respeito ao aprender fazendo e ocorre quando um indivíduo já experimentou um determinado saber algumas vezes. É, em síntese, a incorporação de um conhecimento explícito, que, dessa maneira, se transforma em um conhecimento tácito.

 

Por que um líder deve se preocupar com a Gestão do Conhecimento?

Porque, enquanto estratégia de liderança, a Gestão do Conhecimento é extremamente vantajosa! Um gestor, quando trabalha para construir sintonia intelectual e operacional dentro de uma equipe, promove ótimas performances e, consequentemente, garante o alcance das metas organizacionais.

Um conhecimento gerido é um conhecimento disponível e ativo. O saber especializado não está retido e nem se concentra mais nas mãos de um único funcionário. Foi, ao invés disso, compartilhado, visando ao desenvolvimento, ao nivelamento e à capacitação de todos os colaboradores. 

Desse modo, mesmo na ausência de uma pessoa específica, o andamento de um projeto jamais é interrompido ou afetado. Autônoma, a equipe detém todas as habilidades necessárias para fazê-lo funcionar e é capaz de resolver problemas com muita eficiência.

Ainda vale dizer que, na era da informação, em que o conhecimento se desatualiza e se transforma em ritmo frenético, as práticas ligadas à Gestão do Conhecimento asseguram a constante troca entre os diferentes colaboradores e, assim, a atualização do grupo como um todo.

Um gestor excepcional estrutura a sua gerência a fim de fazer com que os saberes acumulados na empresa circulem, maximizando o desempenho da sua equipe e produzindo resultados extraordinários. Tenha sempre em mente que, para isso, o conhecimento precisa ser socializado, externalizado, combinado e internalizado – isto é, bem gerido!

 

Gostou desse conteúdo? Nosso blog tem outros textos sobre Gestão que podem ser interessantes para você. Confira: 

Liderança Positiva: Entenda mais sobre esse modelo de gestão

Liderança Situacional: Uma gestão que conduz colaboradores à autonomia

Liderança Remota: Torne sua gestão mais eficiente durante o home-office

 

Newsletter

Inscreva-se para receber conteúdos exclusivos.